IMPOSTOS EM SÃO PAULO

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Sta CATARINA SE DESTACA NOS JOGOS PARAPAN DE GUADALAJARA,TRAZ OURO,PRATA E BRONZE NA BAGAGEM E CONQUISTA VAGAS NA PARAOLIMPÍADA DE LONDRES!

Claro, estamos vibrando com toda esta juventude catarinense. PARABÉNS PELA JORNADA HERÓICA! Foi um investimento maçiço em políticas públicas. Com uma seriedade, ética e uma visão de onde queriam chegar, esses paratletas e  respectivas técnicas e técnico conquistam o que existe de melhor.A inclusão social, a sustentação possível com suas profissões. Joinville-SC esté em festa. E é para estar mesmo! Mas enquanto isso acontece, como já tenho 70 anos,minha memória relembra a os anos de chumbo....a COPA DO MUNDO NO MÈXICO em 1970. Enquanto vibravamos o governo militar perseguia, prendia torturava e matava. A Comissão da Verdade instituida pela Presidente Dilma, deve jogar luz neste período de noite tenebrosa em nosso país. Por isso quero estabelecer um diálogo com todos estes PARATLETAS jovens do Brasil contemporâneo. Não vamos fazer do esporte e do PARAESPORTE a alienação de nossas vidas. A sociedade brasileira está em sofrimento. Somos um país cuja margem de exclusão é muito grande trazendo um nível de violência sem precedentes.Vocês sabem disso, Paratletas que foram vítimas de tiro,de acidentes...SUSTENTABILIDADE tem varios angulos.Enquanto o Brasil se prepara para 2014 e 2016, somos tomados pelo câncer da corrupção e da ganancia. SOMOS TODOS ÍNDIOS. O agronegócio mata os índios em Mato Gosso do Sul! No Rio de Janeiro a história dos índios está ameaçada, com desconstrução do Museu do Índio. Repasso a notícia que o Laercio , do Forum das TVs Comunitárias nos passou: "Saiu no Globo.
Reportagem do jornal O globo -RIO - O som das máquinas pesadas que destroem o vizinho Maracanã abafa os cânticos. Mas não é capaz de calar o grupo de jovens índios que invoca a ajuda das forças da natureza para permanecer no espaço do antigo Museu do Índio, na Radial Oeste, onde uma aldeia em miniatura abriga cerca de 20 representantes de etnias nativas de todo o país. A maioria dos mais novos estuda - conclui o ensino médio ou cursa História ou Ciências Sociais na também vizinha Uerj, por exemplo. Enquanto, orgulhosos das suas origens, tentam se fazer visíveis como índios, também procuram se integrar à sociedade carioca.
 - Sempre vivi no mato. Agora trabalho aqui e ajudo a difundir a cultura guajajara. Dou aula de tupi-guarani. Quero me qualificar e voltar para o Maranhão, para ajudar o meu povo - diz Zahy Guajajara, de 21 anos. - Sou muito orgulhosa da minha gente, mas acho que muitos índios são submissos. Estamos aqui para que a sociedade nos enxergue. Nosso plano é criar um centro cultural neste espaço que já é dos índios há muito tempo.No meio do caminho, porém, estão planos de investidores privados para transformar a área num estacionamento para o Maracanã ou num shopping. Em agosto do ano passado, a Defensoria Pública da União decidiu pedir ao Iphan o tombamento do conjunto, para transformá-lo num museu vivo dedicado aos povos indígenas.- Ainda não temos garantias de que poderemos ficar. Para nós, é uma questão de resistência - diz Tserewaihi Tsirobó, o Omar, um índio xavante de 24 anos.Como os outros jovens da tribo - há xavantes, guajajaras, pataxós, guaranis, apurinãs... -, Tserewaihi frequenta a Lapa, vai ao estádio assistir a jogos de futebol, trabalha, namora. Ele diz que a integração é relativamente fácil no Rio, embora critique a superficialidade das relações.Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/megazine/quem-sao-os-jovens-indios-que-lutam-para-criar-um-museu-ao-lado-do-maracana-no-rio-2691550#ixzz1eQw7vgoX
(© 1996 - 2011. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. )
Zahy é minha amiga e afilhada social, Zahy é uma menina mulher de 21 anos iluminada, guerreira que precisa da ajuda de todos que defende os Direitos Humanos, agora querem acabar com o museu do índio  ao  lado do Maracanã, Minha luta e para  que este museu continue a onde esta, o que seria bom para a copa do mundo e todos conhecerem um pouco da cultura indígena e não demolir este patrimônio e os índios estão disposto a morrer por esta causa. Por isso pedimos socorro  a todos que defendem a causa indígena e da historia do Brasil,  espalhem esta reportagem por todos as ONG nacionais e internacionais do mundo. Este grupo dorme  no chão, no frio e  com telhado quebrado. E ninguém faz nada. Direito da etnia indígena Brasileira, querem mudar a historia desse povo.(Laercioreporter-DRT048 / MS Laercioreporter@hotmail.com)

terça-feira, 22 de novembro de 2011

AS QUESTÕES AMAZONICAS E "A VIDA SEM LIMITE" DO CAPITALISMO AVASSALADOR_click no TÍTULO

Tristeza eu sinto! Muita! O Brasil acaba de ter um imenso destaque nas PARAOLIMPÍADAS. SELEÇÃO OURO. Quem estava lá? Amputados, Cegos, os portadores de Deficit Intelectual ( a modalidade Bocha é última a ser incluida) vítimas de violência, de mal formação congenita,´da poliomelite ( Já é declarado que o Brasil erradicou a Polio). A Presidente Dilma, emocionada lançou o Programa " VIDA SEM LIMITE!" esta semana. Programa inclusivo e vamos ser honestos com a gente mesma! É muito bom!  A Inglaterra e Estados Unidos, depois da 1a e 2a Guerra Mundial,incluiram em programas socioambietais seus sequelados e heróis de GUERRA. Normal hoje que o CAPITALISMO brutal mais a questão do PODER COLONIAL,IMPERIAL tenham desembocado nesta truculência absurda e nesses PROGRAMAS .... Mas qual mesmo a nossa GUERRA? Digo honestamente....não gostei de ter visto o Governador Blairo Maggi, quando foi GOVERNADOR de Mato Grosso, dizer que 90% da Amazonia no Estado seria derrubada.Chamei o de louco na ocasião ...  Levou para as Nações Unidas  o seu plano de "melhoria do IDH" passando por cima da nossa autoridade constituida em 2007 ( Presidente LULA)
Dilma CHORA no lançamento do Programa " Vida sem Limite"
 QUAL MESMO A NOSSA GUERRA?Fica aqui uma publicação do INESC, que todos nós comprometidos com as questões socioambientais e a diversidade do planeta, estamos vendo há anos.  Uma destruição avassaladora em nosso país. Hoje, o  Mato Grosso e Goiás não abrigam, a toa, os mais ricos no Brasil . Nesta ocasião em que Blairo Maggi foi governador e eleito por duas vezes, os chineses já ocupavam todo o entorno de Cuiabá!. Se alguém viajava para lá, sabia que a visibilidade não existia por tantas queimadas! Leia a publicação e vamos tirar nossas conclusões:
http://www.inesc.org.br/biblioteca/publicacoes/outras-publicacoes/Contra%20Corrente.pdf

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

DO DESMATAMENTO ABSURDO AO EXTERMÍNIO DA BIODIVERSIDADE E A DIVISÃO DO PARÁ

Por sugestão da Professora Ionara Urrutia Moura  e do Professor Heleno Correa :
Vídeo "É a Gota D'Água" chega aos TTs do Twitter e explode de acesso na rede
A questão da petição contra a construção da polêmica usina hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, e a luta pela proteção dos rios mobilizou artistas e, hoje, foi lançado o vídeo “Gota d’Água+10”. Conclusão: entrou para o Treding Topics do Twitter. A direção ficou a cargo de Marcos Prado (diretor de “Ônibus 174” e produtor de “Tropa de Elite”) e é apresentado por Ary Fontoura, Bruno Mazzeo, Carol Castro, Ingrid Guimarães, Isis Valverde, Juliana Paes, Cissa Guimarães, Claudia Ohana, Dira Paes, Letícia Sabatella, Maitê Proença, Elisangela Vergueiro, Eriberto leão, Guilhermina Guinle, Marcos Palmeira, Murilo Benício e Nathalia Dill, além de Sergio Marone, que está à frente do projeto.

"Em tempos de mobilização global vale a pena relembrar Castro Alves: "A Praça é do povo, como o céu é do condor".Castro Alves
Em São paulo alunos da USP trabalham essa questão através da ARTE :http://www.cca.eca.usp.br/noticia/545

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

SOBRE NOSSO " PAPEL" NO MUNDO HOJE! DIA 11-11-11

Trouxe comigo minha amiga e colaboradora Cristina Mattoso cristinamattoso@yahoo.com.br  da UniANGATÚ, a UNIVERSIDADE LIVRE.Olha só o convite da Cristina: "Venha, traga um rolo, participe, divulgue" LOCAL: Portão 1 do Parque do Taquaral.
DATA:   Das 9 às 12 horas do dia 20 de novembro.
www.desenrolabrasil.com.br

Memórias do BLOG:

DIA 1-1-11
http://educomambiental.blogspot.com/2011/01/primeiro-dia-de-uma-nova-decada.html
HOJE É UM NOVO DIA, DE UM NOVO TEMPO QUE COMEÇOU... VAMOS GUARDAR O DISCURSO DE COMPROMISSO DA PRESIDENTA DILMA
Baixe o áudio do discurso de Dilma ao Congresso .Um inesquecível 1º de janeiro !
DISCURSO DE POSSE: (Gentileza do Professor Heleno Corrêa,que dançou,cantou e vibrou na praça dos TRES PODERES!)
"O correr da vida embrulha tudo. A vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem"(Presidenta Dilma Rousseff, no discurso de posse no Congresso Nacional; 01/01/2011
DIA 11-1-11-
http://educomambiental.blogspot.com/2011/01/numero-cabalistico-11-1-11.html
NÚMERO CABALÍSTICO 11-1-11... UMA TRAGÉDIA ANUNCIADA EM SÃO PAULO-CAPITAL ! A MESMA CIDADE QUE SERVIU DE CENÁRIO PARA O FILME "ENSAIOS SOBRE A CEGUEIRA" de F.MEIRELLES

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

AUMENTA A INCIDÊNCIA DE CÂNCER E BEBES MALFORMADOS EM REGIÕES DE SOJA TRANSGÊNICA


8 de novembro de 2011
Por quase 10 anos, os moradores de áreas rurais e periurbanas da Argentina onde a agricultura industrial vem se expandido têm recorrido a autoridades políticas e aos tribunais de justiça, bem como protestado diante do público, por causa dos problemas de saúde que suas comunidades vêm sofrendo em função da pulverização de agrotóxicos usados nas diferentes culturas agrícolas. Nesses locais, chama a atenção o aumento do número de casos de câncer, de nascimento de bebês com malformações e de problemas reprodutivos e hormonais desde que a pulverização sistemática de agrotóxicos se generalizou. As reclamações das cidades-pulverizadas têm sido confirmadas por equipes médicas que atuam nessas regiões, mas as respostas do sistema público de saúde e o envolvimento das universidades públicas com o problema têm sido escassos e limitados.Buscando promover um espaço para a análise acadêmica e a reflexão científica sobre o estado da saúde em cidades-pulverizadas, bem como ouvir e apoiar os profissionais de saúde que vêm denunciando estes problemas, a Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nacional de Córdoba promoveu em agosto deste ano o Primeiro Encontro Nacional de Médicos em Cidades-Pulverizadas. Médicos, outras equipes de saúde e pesquisadores de diferentes disciplinas atuando no país foram chamados a apresentar suas experiências, dados, propostas e trabalhos científicos. O evento reuniu mais de 160 participantes de dez estados e de seis universidades federais.


relatório do encontro, apresentando os principais resultados dessas pesquisas, acaba de ser publicado.

Os relatórios e testemunhos apresentados pelos médicos presentes confirmam as observações clínicas, atestando uma série de doenças e problemas de saúde em pessoas expostas à pulverização. Embora as manifestações de intoxicação aguda (aquela que se manifesta poucas horas após uma exposição elevada a produtos muito tóxicos) representem a maior parte das queixas dos pacientes, o que mais alarma os médicos na maioria das cidades-pulverizadas são duas constatações: primeiro, o número de abortos espontâneos e de nascimento de bebês malformados é significativamente maior nas cidades-pulverizadas do que na média da população.
Segundo, nota-se também um aumento na incidência de câncer em crianças e adultos, além de outras doenças sérias como a Púrpura de Henoch-Schönlein (inflamação dos vasos sanguíneos), doenças hepáticas e neurológicas. Os médicos chamaram a atenção para o fato de que, em geral, vêm trabalhando nas mesmas comunidades por mais de 25 anos, e que as doenças observadas nos últimos anos são incomuns e estritamente relacionadas à aplicação sistemática de agrotóxicos.Um exemplo contundente são os dados apresentados pela Dra. Ana Lía Otaño, representante do Ministério da Saúde no estado do Chaco. O relatório trazido por ela realça claramente o aumento dos casos de bebês malformados no nível estadual, de acordo com os números da principal unidade de saúde pública do estado, a Unidade Neonatal do Hospital J.C. Perrando, na cidade de Resistencia (capital do estado), que passaram de 46 em 1997 para 186 em 2008 (um aumento de 19,1/10 mil nascidos vivos para 85,3/10 mil nascidos vivos).
Os números do Hospital de Resistencia convergem com os dados apresentados pelo Dr. Horacio Lucero, diretor do Laboratório de Biologia Molecular do Instituto Regional de Medicina da Universidade Nacional do Nordeste, que há mais de dez anos vem estudando e registrando a relação dos problemas de saúde acima descritos com a exposição residencial (por vizinhança) aos agrotóxicos no estado do Chaco. O Dr. Lucero acrescenta que, nos últimos anos, o plantio de soja por grandes conglomerados agrícolas veio substituindo outras atividades agrícolas tradicionais na economia regional. Ele apresenta gráficos cruzando o aumento do plantio de soja no estado com o aumento no número de bebês nascidos com malformações.

A relação é ainda mais fortalecida quando é apresentado um mapa mostrando que o número de mortes de bebês causadas por deformações, anomalias cromossômicas e outros defeitos no nascimento é significativamente maior nas áreas de produção de soja e na cidade La Leonesa, que estão sujeitas a altos níveis de pulverização de glifosato e outros agrotóxicos.
Os dados apresentados pela Dra. Otaño também mostram que a incidência de câncer infantil é significativamente maior em cidades expostas aos agrotóxicos (como La Leonesa), quando comparada a cidades moderadamente expostas (como Las Palmas) e a cidades não expostas aos pesticidas (como Puerto Bermejo). A incidência de câncer infantil em La Leonesa é mais de três vezes superior que a de Puerto Bermejo.Os médicos chamam a atenção para o fato de que o aumento do câncer e malformações congênitas nas áreas mencionadas acompanhou o aumento exponencial do uso de agrotóxicos desde a introdução das lavouras transgênicas.
Segundo o relatório, em 1990 foram usados 35 milhões de litros de agrotóxicos. Em 1996, a introdução das sementes transgênicas acelerou o uso de venenos, levando a um consumo de 98 milhões de litros. Em 2000 foram aplicados 145 milhões de litros. Em 2010 esse número já era de 292 milhões de litros, e espera-se para 2011 um consumo de mais de 300 milhões de litros de herbicidas, inseticidas, acaricidas, desfoliantes e outras substâncias tóxicas. O glifosato sozinho deverá representar 200 milhões de litros nesse conjunto.
O relatório também menciona que o aumento do uso de glifosato verificado a cada ano deve estar relacionado ao desenvolvimento de resistência ao veneno pelas plantas invasoras. Os números indicam que em 1996 eram aplicados menos de 2 litros de glifosato por hectare, enquanto hoje algumas áreas recebem 10 litros por hectare. Em alguns casos chegam a ser aplicados quase 20 litros por hectare. E esses agrotóxicos são aplicados extensivamente, sobre grandes áreas . Segundo geógrafos da Universidade Nacional de Córdoba, pelo menos 12 milhões de pessoas vivem em cidades rodeadas por lavouras pulverizadas por venenos. Para os médicos, são 12 milhões de argentinos que estão sendo diretamente fumigados.
Entre as propostas apresentadas pelos médicos participantes do Encontro ao final do documento estão a proibição da pulverização aérea de agrotóxicos, cuja deriva espalha incontroladamente substâncias tóxicas pelo ar, e que as universidades públicas passem a desenvolver e promover opções agroecológicas de produção.
Fonte: http://www.mst.org.br 

MEMÓRIAS DO BLOG : 26 DE JUNHO 2011  educomambiental: SIRVA SE A VONTADE ! O VENENO ESTÁ NA ...

ASSISTA TAMBÉM:

Má Noticia - Brasil é 2º mercado para a Monsanto

"Monsanto é uma empresa que está implementando o codex alimentarios nos países....Essa empresa altera geneticamente os alimentos"
por missao7acordar1 ano atrás1029 exibições

O MUNDO SEGUNDO A MONSANTO

Excelente documentário produzido pela autora do livro "O Mundo Segundo A Monsanto". Esse documentário mostra como essa multinacional está ...
por ArmadilhaFinal2 meses atrás1777 exibições

Transgênicos no Brasil

André Dias, presidente da Monsanto do Brasil, participou do programa Economia & Negócios desta segunda-feira (11/04), com a jornalista Fátima Turci.
por monsantobrasil6 meses atrás851 exibições

NÃO DEIXE DE LER: "LIVRO INVENTÁRIO DOS TERREIROS":
Os dados do Inventário foram publicados no sítio eletrônico do MDS:
Solicitamos ampla divulgação. E informamos que os livros que serão enviados às casas terá um CD ROOM com os dados do Inventário.
Por favor, enviem, o mais rápido possível,  o endereço completo de vocês para que possamos enviar um exemplar do livro. 
Abraço,Luana Lazzeri ArantesCoordenadora Geral
(61)3433 1153 Coordenação Geral de Apoio a Povos e Comunidades Tradicionais - Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional

sábado, 5 de novembro de 2011